Rey, a sucateira

Rey, a sucateira

Vamos conhecer um pouco do passado dessa heroína e seu cotidiano no planeta miserável de Jakku. Contem spoilers dos livros: Before the Awakening e The Visual Dictionary. 

Rey2

A vida em Jakku é árdua, é uma batalha diária pela sobrevivência no rigoroso planeta. Rey, de 19 anos de idade, trinchou sua existência nesse árido mundo de fronteira. Rey foi deixada por seus pais nesse planeta (ou ela pensa que eles a deixaram) quando ela tinha cinco anos de idade. A cada dia ela tem marcado sua vitória sobre a cauterizante luz solar, abrasadora areia e catadores mortais com um risco na parede de sua casa improvisada. Milhares de riscos são a prova de sua tenacidade e instinto de sobrevivência. Apesar de uma vida que deveria ter construído uma barreira contra qualquer simpatia ou fraqueza, Rey ainda possui um coração generoso e a vontade de ajudar os necessitados.

Star Wars: The Force Awakens..Rey (Daisy Ridley)..Ph: David James..? 2015 Lucasfilm Ltd. & TM. All Right Reserved.

Rey vive num andador AT-AT tombado, não longe dos campos de sucata que cercam o posto avançado de Niima. No interior do AT-AT é o lugar que Rey chama de lar. Ali, ela renova sucata antes de negociá-la, e dorme numa simples maca.

Rey é uma mecânica talentosa, aparentemente tendo uma compreensão inata de como maquinaria se encaixa e funciona. Tendo crescido nas sombras da guerra tecnológica da última geração, ela se sente confortável perto de veículos e armas. Ela também se tornou uma piloto habilidosa, apesar de não demonstrar nenhum desejo de deixar seu mundo desolado. Ela apenas escapa das condições brutais de Jakku em vívidas fugas imaginárias, onde ela vê mundos exuberantes e verdes e fantasia sobre a família que nunca conheceu.

Rey tem mantido a resistência ao clima de seu AT-AT tombado em excelentes condições, mantendo o calor desértico fora durante o dia escaldante, e quente em noites frias. Armadilhas mantêm os outros catadores distantes de sua casa.

null

Em uma história do livro Before the Awakening de Greg Rucka, Rey, em uma de suas viagens como catadora de sucatas, Rey encontra um simulador de vôo. Ela levou o simulador para sua casa dentro do AT-AT, a partir daí ela usou esse equipamento para aprender a pilotar e como uma fonte de entretenimento. Rey achou um velho capacete rebelde no cemitério de sucatas. Esse capacete pertenceu ao Capitão Dosmit Raeh, Rey inventa histórias sobre quem era Raeh e fica imaginando qual planeta ele poderia ter vindo. Ela também fez um boneco com um uniforme de vôo que ela encontrou em um contêiner de carga. Ela brincava com o capacete e com o boneco e que iria encontrar rebeldes perdidos e levá-los de volta para suas naves.

As habilidades de Rey como um limpador ganhou o respeito de muitos comerciantes de sucata, Unkar Plutt em particular. Plutt ordenou que seus capangas não roubassem mercadorias de Rey, porque ela era uma valiosa fonte de salvamento. Rey aprendeu auto-defesa como uma questão de necessidade, a fim de se adaptar às condições adversas no Jakku. Ela era muito habilidosa com armas brancas, em especial com bastão.

reystafffight

Uma grande tempestade em Jakku acaba afetando a paisagem do cemitério de sucatas, e novos restos de naves são encontrados, que são considerados tesouros para os sucateiros como Rey. Em sua busca por esses novos tesouros, Rey encontra a descoberta de sua vida – um pequeno cargueiro. Sabendo que se ela pudesse restaurar está nave, Unkar iria pagar um grande preços que garantiria refeições por um longo tempo, A garota começa a gastar cada segundo com o objetivo de restaurar a nave. Mas Rey encontra alguns problemas ao longo do caminho e tem que defender o que é dela de outros sucateiros. Rey chama a atenção de alguns outros catadores, uma garota humana chamada Devi e seu parceiro Strunk, também um humano, eles se oferecem para ajuda-la a restaurar o navio em troca de uma pequena porcentagem.

“Claro, sim, perfeito! Nós te ajudamos a consertar, dividimos qualquer coisa que Unkar quiser pagar. Isso que estou pensando. Isso é justo, certo? Cada um de nós fica com um terço?” “É minha nave.” “Certo, isso é justo, também, sua nave, você que a encontrou. Então você pega a metade, e Strunk e eu dividimos o resto. Isso será 5 mil porções pra você, pelo menos. Unkar vai ficar caidinho por isso, você sabe que ele vai.”

Inicialmente, Rey não confia nos dois, mas eles começam a provar que são útil para concertar a nave e ao mesmo tempo vão pegando amizade com a garota, algo que Rey nunca teve antes.

A regra geral em Jakku parece ser: “Não me incomode, que não incomodarei você.”

Rey acaba perdendo a desconfiança que tinha com os dois com o tempo,e começa a construir uma amizade com eles, muito em breve a nave estará concertada e funcionando.

Cena3.5

Com a nave pronta, eles a levam para Niima para fazer negócio com Unkar. Quando Rey está dirigindo para fazer o negócio, e assim quando ela começa sua conversa com Unkar, ela ouve o som de ignição do motor e se vira para ver a nave voar para longe. Após essa traição, Rey volta para casa resignando-se de continuar como sempre, enquanto espera seus pais retornarem.

Nos eventos de O Despertar da Força, Rey encontra um droid chamado BB-8, esse incidente fará sua vida mudar completamente.

Agradecimento especial para Vivian do fórum da Sociedade Jedi por ter traduzido uma parte do texto.

Fonte:

WikiaStarWarsTheVisualDictionary e StarWarsNewsNet