Fanfic | SOLO por Jack Allek (Segundo Capítulo)

Fanfic | SOLO por Jack Allek (Segundo Capítulo)

Olá Jedi e Sith de toda a galáxia… Seguimos com o segundo capítulo de “Solo.

Espero que gostem.
Deixem seus comentários sobre o que acharam.

Jack Allek


Capítulo 2

Han cogitava seriamente a ideia de se acomodar entre os contêineres novamente e continuar seu cochilo quando ouviu passos e o barulho de conversa se aproximando pelo hangar. Tentou ajeitar sua roupa amassada e parecer ao menos um pouco apresentável para alguém de sua “posição”.

Momentos depois, Leia entrou em seu campo de visão. Linda, como sempre. Por um segundo Han sentiu-se sem ar. Aquela mulher era tudo que ele já quis em sua vida e muito mais do que achava que merecia. Estava com um vestido formal, branco e dourado, e vinha acompanhada de uma delegação de 20 pessoas, a maioria com cara de poucos amigos. Estava claro que tinham acabado de sair de um reunião exaustiva e Han sabia que tinham más notícias.

— Solo, ainda bem que já está aqui. — disse Leia parando em sua frente.

“Solo?!”, pensou ele. “Definitivamente más notícias.”

— Estou aqui, Alteza. Estava admirando a beleza local enquanto esperava. — respondeu Han apoiando-se em um tonel de combustível vazio.

Ela lhe fuzilou com o olhar. Ele, mais do que ninguém, sabia o quanto ela odiava ser tratada como realeza quando a situação não pedia. Seu olhar passou de seu rosto para os cabelos despenteados e depois para sua roupa ainda amarrotada da soneca clandestina. Um olhar tão perfurante que Han pensou sentir o rastro de calor quente por onde ele passava, mas poderia ser apenas o rubor por ter sido descoberto tão facilmente.

— Não temos tempo para brincadeiras, Han! — disse ela. Alguns acompanhantes balançaram suas cabeças em aprovação. — Acabamos de receber notícias preocupantes.

Han concordou, tentando se redimir e demonstrar utilidade.

— Sim. Vim o mais rápido que pude assim que recebi a mensagem de Ackbar. Devo ter chegado há umas duas horas. Onde está ele afinal?

Han olhou por cima dos ombros de Leia. Haviam várias espécies entre seus acompanhantes, mas nenhum que se assemelhasse ao amigo Mon Cal. Na verdade, ele não conhecia nem ao menos um deles.

— Ele permaneceu na sala de reuniões quando saímos. Acho que resolvendo algumas questões emergenciais. Desculpe nossa demora, Han. A reunião se estendeu mais do que gostaríamos e sei que está aqui há bastante tempo nos esperando.

— Sem problemas, docinho.

Leia sorriu. Não conseguia ficar chateada com Han muito tempo.

— Ackbar vai te passar os dados completos, mas é bom já adiantarmos o assunto. Não temos tempo a perder. Recebemos relatórios de atividades suspeitas no Anel Externo, para ser mais exata no sistema Yavin — Han fez uma careta. Já sabia onde aquilo ia acabar. Leia continuou como se não tivesse notado. — Ainda não sabemos a gravidade da situação. O esquadrão Rogue ainda está ocupado na negociação em Kuat e você é um dos nossos melhores pilotos. Precisamos que averigue esses dados e nos traga um relatório mais detalhado.

Han concordou com a cabeça. Então era isso, apenas outra viagem de rotina. Leia estava certa. Mesmo se o esquadrão Rogue cumprisse sua missão em Kuat demorariam muito mais tempo para chegar no sistema Yavin do que ele e além de tudo, eles mereciam um pouco de descanso. Com eles e Luke fora das opções de pilotos, Han era a escolha lógica.

— Quando devo partir?

— Assim que puder. Só precisamos esperar as instruções de Ackbar e Chewbacca voltar com a Falcon.

— Não, não. — disse Han balançando a cabeça. — O Chewie não precisa ir comigo. Não sei o que pode ser a causa dessas atividades suspeitas, mas não é nada que eu não possa resolver sozinho, tenho certeza disso.

Leia ficou tensa. Cruzaram os olhos por um momento e Leia estava com um brilho estranho no olhar, que desapareceu antes que Han pudesse decifrá-lo. “Seria… preocupação?”, pensou. Ela virou para seus companheiros e disse:

— Com sua devida licença, Embaixadores. Volto em um momento.

Leia segurou gentilmente o cotovelo de Han e se afastaram, procurando um pouco de privacidade.

— Han, isso é mais sério do que pensa. Na verdade, acho que é mais sério do que todos nós pensamos. Os relatórios são estranhos e incompletos. Acho que está acontecendo algo muito maior do que realmente se aparenta. E… eu tenho um mau pressentimento sobre isso.

Han sorriu. Era preocupação afinal. Colocou as mãos em seus ombros com carinho.

— Ei princesa, não se preocupe. Sou um ótimo piloto e estou na missão justamente por isto, lembra?! E antes de conhecer o Chewie, sempre me virei muito bem. É claro que ter um wookiee ao lado ajuda em qualquer situação, mas vai ser bom sair um pouco do convencional… Estou mesmo precisando de um pouco de ação.

Leia não se deixou convencer.

— Mas como pretende chegar em Yavin sem a Millennium Falcon, Han?

— Com a Discovery. — disse ele com um sorriso nos lábios. Ele sabia o que ela diria. Que era pequena demais, instável demais, que seria perigoso demais.

— Han, é perigoso demais. — “Ponto para mim.” pensou ele enquanto o sorriso se alargava em seu rosto. — Essa nave é muito pequena para viagens longas como esta e seus controles podem ficar confusos quando ela entra no hiperesp…

Han colocou um dedo em seus lábios, interrompendo-a.

— Leia… Sou eu.

— Você é convencido demais para seu próprio bem. — disse ela com o rascunho de um sorriso se formando. — O que te faz pensar que pode pilotar ela sem problemas?

— Bom, eu estou bastante entediado aqui, você sabe. Há alguns dias venho usando ela para passear e mostrar o espaço e as estrelas aqui por perto para Ben. Ele fica encant…

— Você o que? — Os ombros de Leia ficaram tensos sob suas mãos e Han sabia que era hora de interromper o contato. A última palavra dita entre os dentes indicava que ela estava quase irritada.

— Ei Leia, calma aí… — Han tentou argumentar lançando um olhar para os Embaixadores e baixando a voz para evitar que percebessem a discussão. — É só diversão e sempre aqui por perto… que tipo de pai você pensa que eu sou?

Han fez sua melhor cara de ofendido, mas sua jogada não deu certo. Foi como se o ar subitamente congelasse ao seu redor. A tensão era quase palpável.

— Você… o que?? — disse Leia furiosa, baixando tanto o tom de voz que Han teve que se esforçar para compreender as palavras. Mas a intenção era clara (e fria) como gelo. Ele tinha que admitir que sua esposa sabia intimidar como ninguém.

— Ahhh aí estão vocês!

Ackbar veio a passos largos em direção aos dois interrompendo a explosão de Leia. Leia se virou e a discussão foi dissolvida em dados e detalhes técnicos. Só então Han percebeu que estava segurando a respiração. Soltou o ar aliviado. “Não posso esquecer”, pensou ele “de agradecê-lo depois por sua pontualidade oportuna”.

***